IEF abre seis vagas de brigadistas para o Parque do Brigadeiro


IEF abre seis vagas de brigadistas para o Parque do Brigadeiro

O Governo de Minas, por meio do Instituto Estadual de Florestas (IEF), publicou no Diário Oficial do Estado, edital para a contratação temporária de 252 brigadistas que vão atuar na prevenção e combate a incêndios em unidades de conservação do Estado. Para o Parque Estadual da Serra do Brigadeiro serão contratados seis brigadistas. As inscrições estão abertas até o dia 13 de julho e podem ser feitas gratuitamente na página Processo Seletivo Brigadistas 2021, disponível no site do IEF (clique aqui).


Os profissionais serão contratados por um período de 100 dias, prorrogável conforme interesse da administração pública, e deverão cumprir carga horária de 40 horas semanais, com remuneração mensal de R$ 1.100,00, acrescida do valor de R$ 330,00, a título de Periculosidade, totalizando R$ 1.430,00. O edital prevê ainda auxílio-alimentação de R$ 47,00 e auxílio-transporte de R$ 9,00, por dia trabalhado.


Podem se inscrever, candidatos com idade mínima de 18 anos e máxima de 59 anos completos na data da inscrição. Os interessados devem também ser brasileiros, estar em dia com suas obrigações eleitorais e militares e cumprir todos os requisitos previstos no edital de contração.


O processo seletivo simplificado será realizado em três etapas: Inscrições/Análise Curricular, Comprovação Documental e Teste de Aptidão Física. De acordo com o cronograma do certame, o início das atividades dos primeiros brigadistas contratados está previsto para 10 de agosto e os resultados parciais e finais de cada etapa serão divulgados no site do IEF, após respectivo prazo para recursos.


Entre as atividades atribuídas aos brigadistas, além do efetivo combate aos incêndios florestais nas áreas de preservação do Estado, estão também a realização de ações de sensibilização e orientação junto a produtores rurais, frequentadores e moradores das zonas de amortecimento das unidades de conservação sobre os efeitos provocados pelas queimadas e alternativas ao uso do fogo na produção agrícola.


Os profissionais contratados serão responsáveis, também, pela execução de rondas preventivas, apoio em queimas controladas autorizadas, abertura e manutenção de aceiros, que são faixas de terra nas quais a vegetação é retirada de forma a evitar que os incêndios se propaguem, além da conservação dos equipamentos e instalações utilizados nas ações de prevenção e combate.