Parque Serra do Brigadeiro oferece passeios gratuitos em janeiro e fevereiro


Crédito fotos: Lucia de Lima Ribas

Para oferecer aos turistas oportunidade de visita a picos e trilhas de forma segura, o Parque Estadual Serra do Brigadeiro (PESB) organizou um calendário de expedições especial para janeiro e fevereiro. Os visitantes terão a oportunidade de conhecer as trilhas da Pedra do Pato, Serra das Cabeças, Pico do Boné e Circuito dos Primata - Pico do Grama, trilha do Muriqui, Lajinha e Encontro, vivenciando momentos de lazer e aprendizado. Para conhecer o espaço é necessário fazer agendamento prévio, com capacidade de pessoas estabelecida, conforme plano de manejo do PESB. O parque não cobra taxas para o passeio e de entrada.

Os interessados em caminhar pelas trilhas da área de preservação ecológica precisam informar: nome completo e RG, cidade, a trilha e data desejada. O agendamento para as caminhadas deverá ser feito com três dias de antecedência pelo e-mail pebrigadeiro@meioambiente.mg.gov.br ou telefone (32) 3271-7491

O parque orienta que todas as caminhadas pelas trilhas serão feitas com acompanhamento de um funcionário do PESB. É indicado que os visitantes use calçadas fechadas e roupas leves, além de trazer seu lanche, pois no parque ainda disponibiliza serviço de alimentação.

Calendário de Expedições 2017

Pedra do Pato, Serra das Cabeças, Pico do Boné e Circuito dos Primatas (Pico do Grama, trilha do Muriqui, Lajinha e Encontro)

Pedra do Pato - 14/01, 12/02, 28/02

Hora de saída - 8h

Duração: 7 horas

Vagas: 15

Serra das Cabeças - 29/01, 25/02

Hora de saída - 8h

Duração: 6 horas

Vagas: 12

Pico do Boné - Todos os finais de semana e feriados

Hora de saída - 8h e 10h

Duração: 5 horas

Vagas: 15

Circuito dos Primatas - Todos os finais de semana e feriados

Hora de saída - 8h e 10h

Duração: 3 horas 30 minutos

Vagas: 12

Orientações do PESB

  • Dia e horário de visitação: somente de terça-feira a domingo, das 8h às 17h;

  • É proibido retirar quaisquer objetos (rochas, plantas, animais, dentre outros) do parque;

  • Não escrever, desenhar ou danificar elementos naturais;

  • Não trazer animais domésticos;

  • Os visitantes das Unidades de Conservação Estaduais deverão assumir integralmente os riscos provenientes de sua conduta, inerentes à prática de atividades esportivas e ao lazer em ambientes naturais, mediante a assinatura de termos específicos, quando couber;

  • O número máximo de visitantes, por dia, para cada trilha obedecerá a capacidade de carga prevista no plano de manejo do parque.